Precisamos respeitar uns aos outros

Essa semana um turbilhão de emoções vieram ao ler as noticias que saíram na mídia. Em meio a tanto burburinho e chuvas de opiniões, somadas a um preconceito velado de tudo quanto é jeito, me peguei refletindo sobre os torcedores.
Você deve estar se perguntando "Oi!?", como que notícias do Brasil e do mundo e partidas esportivas podem se relacionar... Parece que uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas nesse caso tem.

Os torcedores são seres no mínimo curiosos... Há aqueles que apenas curtem as partidas e expressam alegria ou tristeza pelo resultado; há os que dizem torcer, mas não acompanham nenhuma competição, e muitas vezes nem sabem quando o time vai jogar, e; há os mais apaixonados. Muitas vezes os apaixonados são também fanáticos, daqueles que não apenas acompanham o time, como fazem questão de estar em estágios, se tornam sócio torcedor, querem bancar os técnicos, e ainda gostam de fazer chacota com os torcedores e/ou o time adversário. São estes últimos que de fato me chamam atenção. Tem torcedor que gasta mais tempo falando do adversário do que do próprio time, curtindo as derrotas dos rivais, do que se alegrando com as conquistas do time pro qual torce. Fazem isso como forma de apenas se divertirem tirando onda com os outros, mas não se dão conta, que muitas brincadeiras são no fundo de respeito disfarçada de zueira. Gostam de fazer piada com os outros, mas se ofendem quando piada com eles mesmos. É sempre legal quando não somos o alvo da chacota não é o mesmo!? Difícil é ter espírito esportivo quando a piada somos nós...


O mais incrível é que a rivalidade das competições tem cada vez mais entranhado no nosso cotidiano e invadido o estádio da vida! Quantas pessoas querem se sentir superiores com suas opiniões e achismos, muitas vezes dotadas de preconceitos, e tem deixado de lado algo tão tão fundamental como o bom e antigo respeito!?
Tem gente que gasta mais tempo comemorando da derrota do outro - seja este um inimigo, um desafeto, ou alguém que se amou e já se não quer por perto -, do que comemorando as próprias conquistas. Ora ninguém precisa fingir sentimento por algo ou alguém, mas a sua antipatia ou falta de afinidade, não precisa se converter em ojeriza, tampouco em intolerância.


Temos total liberdade de pensamento, e livre arbítrio para sermos quem quisermos, fazermos o que der na telha, e defendermos as ideias e gostos que nos convém. No entanto isso precisa ser feito com cuidado, pois o caminho entre ser um apaixonado por algo ou alguém e ser um fanático não é tão distante quanto pode parecer... 


Na vida nos veremos contra ou a favor de muitas coisas, porém respeitar o outro e suas escolhas sempre será necessário. 

Quando mais do que se dividir entre estar certo e ter razão, respeitarmos a nós mesmos e ao próximo, muita coisa mudará pra melhor.

Dayani Xavier

0 comentários:

Postar um comentário