Você não é fast food

Que ninguém gosta de solidão é um fato conhecido há tempos! Mas será que você tem procurado afastar-se desse sensação da maneira correta?

Príncipe e princesa do Senhor, zele sempre pela santidade! Em Rm 12:12 está escrito que devemos apresentar nosso corpo como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é nosso culto racional. Não podemos cultuar ao Pai de qualquer maneira e com um corpo envolto em pecado. Nosso corpo é templo do Espírito Santo. 
Um corpo santificado é um corpo imaculado, separado do pecado. Sabemos que não é fácil mantermos a pureza. Precisamos nos santificar todos os dias, pois nosso espírito é salvo quando aceitamos a Cristo, mas nossa carne não se converte. A alma continua ansiando coisas deste mundo!

Queridas e queridos,

Há um tempo atrás, vivenciei uma fase muito crítica... Os problemas e afazeres do dia a dia, me fizeram ficar distante do Pai e me tornaram vulnerável. A carência passou a ser uma constante já que estou há 5 anos solteira. Em meio a essa "crise" passei a ser alvo de investidas de pessoas que sabia que não eram de Deus para minha vida, mas que a carência não me permitia ficar afastada como eu deveria. Um belo dia, em meio a uma conversa com um "admirador", Deus foi muito claro ao me dizer: "Você não é fast food. Não tenho nada disso para você!" Na hora meus olhos se encheram de lágrimas! Entendi, ou melhor, recordei naquele momento, que mesmo que fossem apenas conversas o que ocorria entre mim e essas pessoas, elas não estavam agradando ao meu Pai e melhor amigo. Eu estava dando ouvido a outras vozes, ficando cada vez mais angustiada e deixando de lado aquele Sempre cuidou de mim e que nunca me feriu, ao contrário, me amou e amará para sempre! 

O que Deus falou comigo foi tão forte, que mesmo tendo se passado meses ainda queima em meu coração. Esta Palavra me fez voltar para os braços do Senhor e me trouxe de volta ao primeiro amor. Daquele dia em diante tenho desfrutado de um Renovo espiritual maravilhoso! E oro para que pessoas que talvez estejam na mesma situação que me encontrava, também desfrutem desse renovo.



Muitas vezes pensamos que uma conversa aqui e outra ali não são nada demais. O que é que tem? Se você não está sexualmente envolvido(a) com uma pessoa, então não está cometendo pecado algum, certo? Entendam que o pecado não ocorre só com a consumação de um ato. Muitas vezes pecamos até em pensamento, ao desejarmos algo que não nos pertence ou que vai contra os mandamentos do Senhor!
Vigiem e orem sempre!!! Busquem a Deus incessantemente! Esperar não é fácil para ninguém. Sabemos que vale a pena, porém não gostamos da espera. Mas não espere pelo seu príncipe ou sua princesa de qualquer maneira. Faça a Obra, contribua com o Reino, encontre os amigos, invista na sua vida profissional - ocupe-se!!! Não se torne alvo fácil da solidão, nem seja refém da carência. Você não é fast food para ficar de mão em mão, tampouco uma jóia qualquer para ser dada a qualquer pessoa! Valorize-se!!! E busque estar sensível ao que o Espírito Santo fala, pois Ele sempre nos alerta! Não importa quanto tempo mais ainda terá que esperar, creia que vale muito a pena! "Esperar é caminhar"

E quando finalmente seu grande dia chegar, com um lindo sorriso, olhe nos olhos de seu grande amor e lhe confesse: "Todos as dores e lágrimas derramadas valeram a pena, pois me tornaram uma pessoa melhor e me trouxeram de presente Você! Valeu a pena te esperar, meu amor"

Perseverem, brothers & sisters!




Na Paz Daquele que nos devolve a Esperança e restaura a nossa Fé!

Dayani Xavier

5 comentários:

Rodrigo disse...

mto bom! que o Pai sempre conserve esse entendimento em sua vida..entendimento do Reino.

xxxxxxxxx disse...

Day, ótimo pensamento. você é uma pessoa maravilhosa, o Senhor é contigo. Que Deus venha sempre te guardar debaixo das suas asas e te proteger de tudo aquilo que não é reto ao seu coração... Fica na paz de Cristo, "(Thi,^^ bjaum...

Comunidade Persevera disse...

Obrigada, Ro e Ti!
Que Deus torne realidade as palavras de vocês!
Beijos,
Day

Hamilton Kabuna disse...

Na sociedade de hoje, não apenas os relacionamentos são fast food; toda a forma de interação da vida, me parece ser voltado pra esse tipo de consumo e os relacionamentos foram nesse processo anti-natural.

Eu estou mais tempo solteiro que a Dayani e muitas vezes, me vejo melhor do que se estivesse com algum tipo de relacionamento. Sim, entendo que a carência afetiva e a cobrança social e familiar, são impulsos pra sairmos com qualquer coisa que apareça no nosso caminho, para nos arrependemos no dia seguinte. Reparo que as pessoas se relacionam com gente que não teriam nem como amigos (e posso falar de cadeira isso) e escolhem essas pessoas pra relacionamentos e até casamentos.

Creio que essa carência na verdade é provocada por uma ausência de algo dentro do ser humano... buscamos no outro algo que apenas nós podemos resolver. E, na maioria dos casos, culpamos o outro por não nos fazer "felizes", o que é uma grande estupidez, na minha opinião; ninguém faz o outro feliz, nós temos que ser felizes por nosso próprio esforço. Por isso, é tão importante termos projetos, sonhos, metas que podemos realizar por nós mesmos... e nem precisa ser algo sobre-humano, as vezes, aprender a fazer macarrão (meu sonho) é algo fora do comum de tão fantástico!! E sim, vc se sente bem com isso... precisa de outra pessoa? Não sei, mas é ótimo quando realizamos algo por nosso esforço.

Não sou um romântico como a Day e nem acredito no amor Shakespereano, mas creio que se as pessoas querem uma boa companhia, é legal, primeiro, ser uma boa companhia é pra nós mesmos. O outro, se existir e vier, é uma consequência da vida... e não uma meta.

Comunidade Persevera disse...

Só preciso dizer que compreendo você e compartilho de parte desse pensamento. Ninguém é capaz de ser feliz com alguém, sem antes ser feliz consigo mesmo. Essa história de "metade da laranja" é furada! Não somos metade, somos inteiros! Deus nos fez únicos! Só seremos capazes de tornar alguém feliz a partir do momento que nos sentimos plenos mesmo quando estamos sozinhos!

Postar um comentário