Religião é morte

Jerusalém talvez  seja o lugar mais religioso do planeta, porque ali convivem as maiores religiões da Terra. Apesar disso, é uma cidade que respira ódio e segregação. Em nenhum outro lugar vemos com tanta clareza como a religião é contra Deus e Seu propósito. Cristo rejeitou a religião completamente e disse que Ele é o caminho e a verdade e a vida (Jo14. 6). Só podemos conhecê-Lo no caminho (indo), na verdade (sendo) e na vida (existindo).
O cristianismo não foi criado por Cristo, mas por Constantino no quarto século. O cristianismo de hoje é apenas mais uma das muitas religiões. Nós pensamos que religião são formas e ritos, mas não é. A religião é conteúdo, não forma. Quem olha de fora, vê um formato religioso, ou seja, algo tem uma cara religiosa, mas o espírito não é.
Por quê?
A religião é repleta de sectarismo e preconceito, mas nós sabemos que Deus não faz acepção de pessoas (Rm 2.11 e Ef 6.9).
A religião nos faz ser cheios de justiça própria e o religioso supõe agradar a Deus com performances exteriores. Por isso, faz trocas e negócios com Deus.
Assim, o religioso pensa que é melhor que os demais. Em Mateus 15, o Senhor faz uma menção de Isaías para mostrar a morte que existe na religião:
“O Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que mecanicamente aprendeu.” (Is 29.13)

A religião é completamente exterior, mas Deus olha primeiro para o nosso interior. Os religiosos vivem presos a mandamentos humanos, honrando a Deus com sua boca, enquanto seguem longe da vontade Dele.
A religião expressa uma espiritualidade exterior cheia de rituais vazios. Produz um crente que vive uma vida dividida: o culto é sagrado, mas sua rotina não. Ele entra e sai da presença de Deus sem entender que O carrega consigo.
Tudo isso nos mostra que existe um tipo de adoração que é vã e inútil, e outra adoração que se preocupa em nos tornar íntimos no relacionamento com Deus.
Que tipo de culto vamos expressar a Deus?

Obs:
E este é o conceito de Deus sobre religião:

Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã.
A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. (Tg 1:26,27)

Dayani Xavier

Texto inspirado em mensagem do Pr.Aluízio A. Silva







Fonte: http://www.igrejamananciais.com.br/

0 comentários:

Postar um comentário